Trivium Pursuit

A Transformação da Educação Clássica

Traduzido por Allan Ribeiro

E não vos conformeis a este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus. (Romans 12.2)

O Que é Educação Clássica?

Educação Clássica é ler Homero e Platão, ou César e Cícero? Muitos educadores clássicos diriam que sim – ler tal literatura é parte essencial de uma educação clássica. Mas será que um foco descontrolado sobre a literatura clássica – grega e romana – nos leva a Cristo?

Nós definimos uma Educação Clássica de modos diferentes. Nós buscamos um modelo clássico e um método clássica para a educação – chamado de, o Trivium – mas nós temos somente um interesse incidental na literatura humanista clássica. Nós não queremos buscar essas três ferramentas de aprendizado – idiomas clássicos, habilidade de pensar e habilidade em comunicação – de modo que o que nós possamos ler Homero de verdade e pensar como Aristóteles de verdade e falar como Demóstenes de verdade. Como cristãos, nós queremos aprender idiomas, lógica e retórica de modo que possamos ler, pensar e falar de verdade – ponto final! Nós queremos dominar estas utilíssimas ferramentas, mas nós não queremos usar estas ferramentas como os antigos gregos e romanos as usavam. Eles usavam essas ferramentas para servir a qualquer coisa, exceto o Deus vivo e verdadeiro. Os gregos e romanos pegaram essas ferramentas e as usaram para alcançar seus próprios propósitos. Nós estamos somente reivindicando o que é, por direito, a herança dos crentes, limpando-a e devolvendo-a para servir nosso Senhor. As Escrituras contêm tudo que precisamos para testar todas as palavras do homem e converter o que for redimível para uso divino. Antes que possamos usar qualquer coisa – inclusive a literatura clássica – nós devemos peneirá-la usando a peneira crítica das Escrituras.

Que Queremos Dizer Com "Clássico"?

Nós optamos por limitar o sentido de “clássico” para incluir somente o que seja de boa forma e valor duradouro (=clássico), e que seja conforme um padrão bíblico dentro de uma cosmovisão bíblica (=cristã). Nós devemos peneirar cuidadosamente tudo que é clássico no sentido humanista através da peneira crítica das Escrituras, e nós devemos dar ao que quer que passe por esta peneira um novo sentido dentro da cosmovisão bíblica (=cristã).  Então, por “clássico” nós não queremos nos referir a toda cultura e literatura dos tempos antigos ou medievais, ou da renascença ou mesmo do período colonial americano. Nós não queremos reviver períodos passados de suposta glória. Nós não estamos presos à literatura humanista clássica. Nós nos concentramos, ao invés disso naquilo que – de todas as culturas e épocas – seja redimível para Cristo. Nós queremos remexer o entulho e redimir somente o que pudermos fazer ficar em conformidade com a ordem cristã e sob as regras da lei de Deus.

Um Modelo Bíblico para a Educação

Se vamos transformar a educação clássica para que ela sirva a Cristo, então precisamos seguir os princípios de um modelo bíblico de educação, o que inclui

1. Toda educação verdadeira deve começar com a Palavra de Deus

E que desde a infância sabes as sagradas letras... Toda Escritura é divinamente inspirada e proveitosa ...  para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente preparado para toda boa obra.  (Segunda Timóteo 3.15-17)

A Palavra de Deus é um guia suficiente para todas as coisas necessárias na vida. A palavra de Deus abre nossos olhos para a maneira correta de ver o mundo e nos princípios que direcionam como nós devemos viver no mundo real. Ela nos ensina a ordem apropriada das coisas e o relacionamento apropriado entre elas. Ela nos dá verdades para estabelecer nosso conhecimento, valores para orientar nosso entendimento e objetivos para direcionar nossa sabedoria. Deste modo, conhecimento das Escrituras é de primordial importância. Uma educação que não põe em primeiro lugar a Palavra de Deus, não está a altura do padrão da Palavra de Deus.

2. Deus deu à família jurisdição total sobre a educação dos filhos em casa.

Ponde, pois, estas minhas palavras no vosso coração e na vossa alma ... e ensiná-las-eis a vossos filhos, falando delas sentados em vossas casas e andando pelo caminho, ao deitar-vos e ao levantar-vos; (Deuteronômio 11.18,19; compare 4.9,10; 6.4-9)

E vós, pais, não provoqueis à ira vossos filhos, mas criai-os na disciplina e admoestação do Senhor.  (Efésios 6.4)

O pai é o maior responsável pela educação de seus filhos. Trabalhando junto com sua esposa e com quem mais ele possa escolher para empregar nesta tarefa, ele orienta sua educação para propósitos divinos. O papel primário na determinação do sucesso educacional de uma criança não cabe ao programa de estudo, nem à escola, nem ao professor e nem mesmo à mãe, mas ao pai. Nossa cultura moderna está sob uma maldição educacional.  

e ele converterá o coração dos pais aos filhos, e o coração dos filhos a seus pais; para que eu não venha, e fira a terra com maldição. (Malaquias 4.6)

3. O objetivo da educação é preparar uma criança completamente para a vida adulta.

Instrui o menino no caminho em que deve andar, e até quando envelhecer não se desviará dele.  (Provérbios 22.6)

visto como o seu divino poder nos tem dado tudo o que diz respeito à vida e à piedade . . . . (Segunda Pedro 1.3)

A educação é mais do que simplesmente o lado acadêmico. Uma educação completa deve preparar uma criança para uma vida adulta madura. Todos os elementos da educação devem trabalhar juntos para preparar filhos para ter um sustento e para ser maridos e pais e para preparar as filhas para ser esposas e mães e para gerenciar suas provisões. A verdadeira educação deverá edificar uma cultura genuinamente direcionada para a família sobre os alicerces da Palavra de Deus.

4. O objetivo da educação é a santidade – ensinar a separação para Deus com o intuito de serví-Lo.

E sereis para mim santos; porque eu, o Senhor, sou santo, e vos separei dos povos, para serdes meus. (Levítico 20.26)

For God hath not called us unto uncleanness, but unto holiness. (Primeira Tessalonissenses 4.7)
Toda educação é essencialmente religiosa. Quando educadores estatais deixam Deus de for a de todo assunto, e eles ensinam a perfeição social do homem, eles, assim fazendo, inculcam a religião do humanismo ateísta e eles separam as crianças para o serviço da sociedade através do estado. Quando educadores cristãos relacionam todo assunto a Deus, e ensinam a redenção do mundo em Cristo somente, eles, assim fazendo, inculcam a religião da realidade bíblica e eles separam as crianças para o serviço de Deus através de Cristo. Qualquer educação que seja verdadeiramente bíblica irá ensinar as crianças como distinguir o bem do mal, a verdade da falsidade, o certo do errado e o santo do profano.

não somente para fazer separação entre o santo e o profano, e entre o imundo e o limpo; (Leviticus 10.10)

mas o alimento sólido é para os adultos, os quais têm, pela prática, as faculdades exercitadas para discernir tanto o bem como o mal. (Hebreus 5.14)

Por Que Pais Cristãos Querem Seguir um Estilo Clássico Para a Educação?

1. A parte acadêmica. Certamenaídos para um estilo clássico de educação por causa das promessas de conquistas acadêmicas que ele faz. Eles querem que seus filhos tenham todo tipo de vantagem que advem de conhecer as línguas clássicas (latim e grego), de saber como pensar (lógica), e de saber como se comunicar (retórica). Eles têm altos padrões para a educação de seus flhos. Muito disso vem de um desejo sincero de dar a seus filhos as ferramentas para  se supercar pela glória de Deus.

2. Resultados. Crianças que têm as ferramentas básicas de aprendizado – o Trívio – são capazes de avançar e dominar qualquer área do conhecimento por conta própria. Quaisquer que possam ser nossos objetivos, o estilo clássico de educação estabelece o mais sólido alicerce para alcançá-los. Pais reconhecem que ensinar suas crianças a ensinar a si mesmas irá liberar seus filhos para melhor servir a Deus no mundo.

3. Metodologia. A melhor razão para escolher um estilo clássico de escolarização é simplesmente porque este é o modelo e o método naturais para a educação – o qual Deus escreveu na realidade. Então, e se os gregos e romanos os usaram para seus propósitos ímpios? Nós simplesmente os tomamos de volta, limpamos e o usamos para servir a Deus do modo que foi originalmente planejado. O estilo de educação classic tem sido bem sucedido por milhares de anos porque se conforma à ordem criada das coisas. Ele funciona bem porque se encaixa à realidade. Se jamais aprendemos qualquer coisa, então o aprendemos pelo método do Trívio – quer saibamos disso ou não. Mas é sempre melhor saber o que estamos fazendo, e é disso que trata o Ensinando o Trívio.

Não Tente Isto em Casa

Se tentamos seguir um modelo de sala de aula em nosso ensino domestic – arrastar as carteiras e o quadro-negro para dentro, nos conformando a um método tamanho-único de escopo-e-sequência, seguindo um rígido horário marcado pela campainha e que tais – nós podemos vergar sob a carga. Esse tipo de escola não se encaixa bem em um ambiente de ensino doméstico. É raro o casal de pais que tem o tempo e os talentos para suportar tal carga. Isso irá testar verdadeiramente nossa determinação de ensinar em casa. A grande força e vantagem de ensinar em casa é que nos libera da carga da sala de aula e nos convida ao ambiente natural do ensino doméstico, do acompanhamento um-a-um em nossa própria casa.

Os que são ensinados em casa estão levantando uma geração de crianças feitas sob medida – sem modelos pré-fabricados aqui. Nós queremos manter isso assim. O modelo e método clássicos para a educação deixa bastante espaço para as muitas diferentes abordagens para o ensino doméstico – de Charlotte Mason a Konos. O objetivo de um estilo classic de ensino doméstico é o de acompanhar as crianças nas habilidades que as farão capazes de ensinar a si mesmas no que quer que necessitem aprender por toda a vida. Nosso propósito é mostrar o que você pode ensinar em casa em um estilo classic com uma visão crista, e sem se verger sob o peso da carga.